Ministro prevê mais de R$ 1 trilhão em contratação em infraestrutura



Ministro prevê mais de R$ 1 trilhão em contratação em infraestrutura
Tarcísio de Freitas, ministro da Infraestrutura (Foto: Divulgação/Cleiby Trevisan - Infomoney/Reprodução)



Desse volume, segundo Tarcísio Freitas, R$ 260 bilhões serão da área em transportes e ocorrerão até fim de 2022



O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse nesta terça-feira ser possível antever um segundo semestre interessante e um ano de 2022 muito forte em termos de transferência de ativos para a iniciativa privada. Ele citou vários projetos a serem leiloados e passarem por concessões no período, como portos, aeroportos e rodovias, privatização do metrô de Belo Horizonte e da Eletrobras, ativos na área de saneamento e leilões de linhas de transmissão, entre outros.


Mais de R$ 1 trilhão serão contratados nos próximos meses em infraestrutura”, previu o ministro durante sua participação no segundo dia do Fórum de Investimentos Brasil 2021 (BIF), um evento internacional sobre atração de investimentos estrangeiros para o Brasil, organizado pela Apex-Brasil, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e governo federal.


Desse volume, segundo ele, R$ 260 bilhões serão da área em transportes e ocorrerão até fim de 2022. “Isso promoverá maior transformação da logística da nossa história”, enfatizou a potenciais investidores domésticos e internacionais.


Boa parte da outorga, segundo o ministro, será investida em questões ambientais, como no caso de despoluição de rios. “O que está por vir é grande, é da magnitude do Brasil.”



Capital estrangeiro


O ministro da Infraestrutura ressaltou que o Brasil tem conseguido atrair capital estrangeiro para o País e disse que, apesar de todos terem sido pegos de surpresa pela pandemia, o Brasil não se abateu. 


Segundo o ministro, a afirmação de que o País caminharia pelo rumo certo foi feita no mesmo evento, na edição de 2019 – no ano passado, o BIF foi suspenso por causa da pandemia. E agora, de acordo com Tarcísio, não há dúvidas de que isso esteja ocorrendo. “Estamos indo no caminho certo, da eficiência logística”, enfatizou.


O ministro continuou seu discurso dizendo que, mesmo com a pandemia, o crédito cresceu no Brasil e que 2020 se encerrou com um saldo positivo de geração de empregos formais. Para este ano, ele citou novas criações de vagas, revisões para cima do mercado privado para o Produto Interno Bruto (PIB) e arrecadação recorde. “2021 começou trazendo boas novas, com crescimento acima do esperado”, pontuou.


Tarcísio comentou que instituições financeiras estão revisando suas projeções para o PIB para intervalo de 4,3% a 4,5%, as que atuam de forma conservadora, e até de 5% para 2021. “Tudo nos leva ao caminho do crescimento, da vitória. Não está sendo diferente na infraestrutura.


Sustentabilidade


O ministro da Infraestrutura avaliou que incorporar a questão da sustentabilidade aos projetos brasileiros é algo “inescapável” e que está ligado ao risco de imagem. “Temos trazido sustentabilidade para dentro da estruturação dos nossos projetos. Os fluxos financeiros estão ligados a questões ambientais e isso é inescapável. Temos que lembrar que o Brasil é líder na sustentabilidade”, disse.


Ele citou projetos na Amazônia, enfatizou que grande parte da energia usada no País é renovável e disse que o Brasil é uma potência agroambiental. “Cada projeto nosso é olhado com muito empenho e vigor para preservação de mata nativa, combate a processos erosivos, preservação da vida selvagem, comunidades vulneráveis de indígenas, quilombolas”, enumerou. “Nossos ativos serão certificáveis. O objetivo é, além de preservar a imagem dos investidores, obter o selo verde. Queremos ter acesso ao novo bolso, que é o do ‘green finance'”, continuou.



Aviação


O ministro da Infraestrutura deu grande ênfase ao setor aéreo durante sua participação no segundo dia do Fórum de Investimentos Brasil 2021. “O mercado de aviação crescerá muito e o investidor olha para longo prazo”, disse ele.


Tarcísio de Freitas salientou que os leilões do setor realizados foram muito bem-sucedidos, apesar de a indústria ter sido uma das que mais sofreram com pandemia de coronavírus em todo o mundo.



MBA em Construções Sustentáveis


A construção é, dentre todas as atividades humanas, a que mais utiliza recursos naturais. Construir de maneira sustentável, mais que uma tendência, é hoje em dia uma necessidade. Em um contexto cada vez mais global de atuação, a atividade da construção, inclusive no Brasil, tem assumido sua responsabilidade na busca de soluções menos agressivas ao meio e mais sustentáveis.


O desafio de planejar, projetar, executar e operar edificações sustentáveis implica necessariamente em amplo relacionamento interdisciplinar e conhecimento técnico específico. Os seus benefícios, porém, vão muito além da própria obra, envolvendo aspectos financeiros, econômicos, sociais e ambientais, em contexto não apenas regional, mas também global.


O curso aborda de maneira ampla, e ao mesmo tempo pontualmente focada, todos os diversos aspectos necessários ao desenvolvimento de empreendimentos sustentáveis, inclusive preparando os participantes para aplicar os princípios da sustentabilidade das construções em processos de certificação ambientais de quaisquer tipos de empreendimentos, perfil de profissional que tem sido procurado no mercado do setor, uma vez que já há grande demanda por edificações sustentáveis em diversas áreas, o que inclusive se intensificar nos próximos anos.



OBJETIVOS ESPECÍFICOS:


Introduzir, atualizar e aperfeiçoar o conhecimento dos conceitos, técnicas, tecnologias, metodologias, particularidades e ferramentas úteis ao desenvolvimento de projetos de edificações sustentáveis, energeticamente eficientes e adequadas ao meio ambiente, formando profissionais especialistas em Construções Sustentáveis, aptos a planejar, projetar, executar e operar empreendimentos sustentáveis, bem como a conduzir processos de certificação ambiental de edificações.


O programa do MBA em Construções Sustentáveis está estruturado de forma a contemplar, de maneira coerente, as diversas competências relacionadas aos estudos da sustentabilidade aplicada às construções, tema que é essencialmente multidisciplinar e envolve disciplinas de diferentes áreas do conhecimento.



Fonte: 

- Infomoney



Pós-Graduação