Estudantes do Ceará criam robô semeador para pequenos agricultores



Estudantes do Ceará criam robô semeador para pequenos agricultores

(Foto: Ciclo Vivo/Reprodução)

Que tal ouvir o artigo? Experimente dar o play ou fazer download para ouvir off-line!



Projeto é vencedor do "Respostas para o Amanhã", programa que busca soluções para problemas locais com experimentação científica e/ou tecnológica




Estudantes do Ensino Médio da Escola Estadual de Educação Profissional Edson Queiroz, de Cascavel, do Ceará, são os grandes vencedores nacionais da sétima edição do Prêmio Respostas para o Amanhã, programa global da Samsung que desafia alunos e professores da rede pública de ensino de todo o país a desenvolverem soluções para problemas locais com experimentação científica e/ou tecnológica por meio da abordagem STEM (sigla em inglês para Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática). 



O primeiro colocado entre os vencedores nacionais foi o projeto “Vespertílio 01- robô semeador para a agricultura familiar”, que desenvolveu um robô, montado com materiais recicláveis e movido à energia solar, capaz de auxiliar os produtores no plantio de sementes.



A iniciativa teve como objetivo oferecer benefícios para a agricultura familiar através do aumento de produção com menor esforço físico, gerando ainda ampliação da oferta de alimentos por um menor custo à sociedade e reduzindo os impactos ao meio ambiente. Além de prêmios já recebidos, como notebooks, e mentorias técnicas, cada estudante da equipe ganhará um smartphone, enquanto a escola levará uma Smart TV.



E o resultado de 2020 comprova a capacidade dos jovens de Cascavel no desenvolvimento de soluções com experimentação científica e/ou tecnológica. Além do vencedor, a cidade tem um representante na segunda colocação: o projeto “CapSeed: Revestimento de Sementes com Goma Sustentável”, de estudantes da Escola Ronaldo Caminha Barbosa, que sintetizaram um revestimento inovador para prolongar a vida útil de sementes durante o armazenamento. O prêmio é uma Smart TV ao colégio e um tablet para cada estudante da equipe. Os projetos repetem o feito que Cascavel atingiu em 2019, quando escolas da cidade também ocuparam os dois primeiros lugares do programa.



(Foto: Ciclo Vivo/Reprodução)


“O Prêmio Respostas para o Amanhã tem como objetivo estimular os jovens a desenvolverem criatividade para soluções de desafios da vida real, aprimorando habilidades para uma transformação social positiva. O projeto desenvolvido pelos estudantes em Cascavel cumpre o objetivo do programa em atender a importante demanda local”, afirmou Isabel Costa, Gerente de Cidadania Corporativa da Samsung Brasil.



“A qualidade do projeto que desenvolveu o robô semeador reflete, por um lado, o compromisso dos educadores com a educação pública e, por outro, o compromisso dos jovens estudantes com seu próprio aprendizado e com a criação de um futuro mais inovador e sustentável. Em um momento de distanciamento social necessário, a equipe da Escola Estadual de Educação Profissional Edson Queiroz encontrou caminhos para manter o trabalho coletivo e a investigação e a experimentação científicas como parte do processo educativo. Essa experiência precisa ser conhecida e reconhecida em todo o Brasil”, avaliou Anna Helena Altenfelder, Presidente do Conselho e Diretora Executiva interina do CENPEC Educação, organização que realiza a coordenação técnica do Prêmio.  



(Foto: Ciclo Vivo/Reprodução)



Em 2020, a terceira colocação do Prêmio Respostas para o Amanhã foi de estudantes do Instituto Federal de Pernambuco, no Recife, com o projeto “Materiais à base de grafeno sintetizados eletroquimicamente para remoção de corantes têxteis usados no polo de confecção do Agreste Pernambucano”, que ajuda na remoção de corantes têxteis e minimiza danos ambientais. A escola ganhará uma Smart TV  e cada aluno da equipe receberá um Smartwatch.



A comissão avaliadora do Prêmio Respostas para o Amanhã também decidiu fazer uma menção honrosa ao projeto “Reflorestamento utilizando minifoguetes: Pitanga e Ipês”, no qual alunas do Colégio Agrícola Estadual Adroaldo Augusto Colombo, de Palotina, região oeste do Paraná, desenvolveram minifoguetes de PVC capazes de reflorestar áreas desmatadas a baixíssimo custo.



Os 10 projetos finalistas desta sétima edição do Prêmio Respostas para o Amanhã receberam mentoria online desde setembro, quando foram divulgados os 20 semifinalistas. A escolha dos vencedores foi feita por uma comissão, que avaliou com base em uma novidade nesta edição: a Mostra Respostas para o Amanhã, realizada em 18 de novembro, quando as equipes apresentaram seus projetos.



(Foto: Ciclo Vivo/Reprodução)



Júri Popular


Além da comissão avaliadora, também houve votação popular, entre os dias 12 e 18 de novembro, para escolher três projetos, e os vencedores foram a Escola de Ensino Médio em Tempo Integral Marconi Coelho Reis, de Cascavel, no Ceará, que foi a grande vencedora nacional do programa em 2019 e, neste ano, ganhou no júri popular com o projeto “BAP: Biocompósito para Adsorção de Poluentes”, que utilizou resíduos agroindustriais de abóbora como um biocoagulante facilitador do tratamento da água; a Escola de Referência em Ensino Médio de Ipojuca, em Pernambuco, com o projeto “Análise do efeito de plantas medicinais para a produção de Biorrepelente em difusor elétrico e larvicida orgânico no combate a mosquitos hematófagos”, que desenvolveu aromatizante e larvicida à base de canela e hortelã para combater o mosquito Aedes aegypti; e Escola Estadual de Tempo Integral Tristão de Barros, em Currais Novos, no Rio Grande do Norte, com o projeto “Telha Térmica a base de materiais recicláveis: uma alternativa as moradias do sertão de Currais Novos/RN”, que desenvolveram telhas com gesso e palha de coqueiro.



O troféu “Projeto Vencedor pelo Júri Popular” será entregue aos colégios eleitos pelo público, e cada um dos estudantes envolvidos no projeto ainda receberá um fone de ouvido. Foram mais de 88 mil votos.



Nas fases anteriores, cada professor orientador e até dois professores parceiros dos 20 projetos semifinalistas receberam um notebook.



Respostas para o Amanhã 2020


Mesmo em um cenário atípico de distanciamento social, o programa atraiu 1749 estudantes, 997 professores e 303 escolas públicas diferentes somente nesta sétima edição. Os temas mais explorados foram educação, infraestrutura urbana ou rural (com soluções para mobilidade e acessibilidade) e saúde (projetos envolvendo bem-estar, alimentação e combate à fome).



Iniciativa global da área de Cidadania Corporativa da Samsung, o Prêmio Respostas para o Amanhã está no Brasil desde 2014, envolvendo, ao longo de sete edições, 162.906 estudantes, 15.803 professores e 5.036 escolas públicas em 8.113 projetos inscritos. O programa conta com uma rede de parceiros, como a representação no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO no Brasil), da Rede Latino-Americana pela Educação (Reduca) e da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), além do apoio do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed).



Curso STEM online

O aplicativo do Prêmio Respostas para o Amanhã, disponível para download na Play Store, também oferece o Curso STEM, totalmente online e gratuito. Em seis módulos, com carga horária total de 20 horas e direito a certificação, tem como objetivo auxiliar educadores a estimular alunos constantemente com a mesma eficiência do programa global, utilizando uma abordagem atual e inovadora.



O Curso STEM estimula o desenvolvimento de um ensino e aprendizado de ciências inovador, criativo e investigativo, considerando as demandas cotidianas dos estudantes para estimular neles o protagonismo na busca por conhecimentos. Assim, os módulos tratam de ensino de ciências no primeiro módulo e avanços focados em STEM nas etapas seguinte, falando sobre abordagem, projetos, aprendizagens, plano de projeto e avaliação.



É possível acessar os conteúdos quando quiser, sem tempo determinado para completar cada módulo nem prazo para realizar o curso, mas a abertura do módulo seguinte depende da finalização do anterior. São oferecidas leituras, reflexões e atividades, além de uma biblioteca com as referências utilizadas na formatação do curso. A proposta é auto formativa, sem mediador da aprendizagem, mas é possível tirar dúvidas por meio do faleconosco@respostasparaoamanha.com.br.



Confira os vencedores do Prêmio Respostas para o Amanhã de 2020:



Vencedores nacionais


1º lugar

EEEP Edson Queiroz

Vespertílio 01- robô semeador para a agricultura familiar

Cascavel (CE)



2º lugar

EEM Ronaldo Caminha Barbosa

CapSeed: Revestimento de Sementes com Goma Sustentável

Cascavel (CE)



3º lugar

IFPE – Campus Recife

Materiais à base de grafeno sintetizados eletroquimicamente para remoção de corantes têxteis usados no polo de confecção do Agreste Pernambucano

Recife (PE)



Menção honrosa


CAE Adroaldo Colombo

Reflorestamento utilizando minifoguetes: Pitanga e Ipês

Palotina (PR)



Júri popular


EEMTI Marconi Coelho Reis

BAP: Biocompósito para Adsorção de Poluentes

Cascavel (CE)



Escola de Referência em Ensino Médio de Ipojuca

Análise do efeito de plantas medicinais para a produção de Biorepelente em difusor elétrico e larvicida orgânico no combate a mosquitos hematófagos

Ipojuca (PE)



EE Tristão de Barros

Telha térmica a base de materiais recicláveis: uma alternativa as moradias do sertão de Currais Novos/RN

Currais Novos (RN)



Confira os vencedores das edições anteriores do Prêmio Respostas para o Amanhã:


6ª edição (2019)

EEMTI Marconi Coelho Reis


Desenvolvimento de biofilme a partir da Psidium guajava para aplicações diversas


Cascavel (CE)



5ª edição (2018)

IFRS – Campus Osório

BCA: biossorvente da casca de arroz para remoção de metais da água de poço do litoral norte gaúcho


Osório (RS)



4ª edição (2017)

EIEEFM Sertanista José do Carmo Santana

Plantas medicinais do Povo Paiter: resgatando o conhecimento tradicional


Cacoal (RO)



3ª edição (2016)

ETEC Eng. Agrônomo Narciso de Medeiros

Projeto Implantação do cultivo de palmito juçara e pupunha pela cooperativa dos alunos, para reflorestamento de mata atlântica e geração de renda para a aldeia indígena Itapuã – Tupi Guarany no Vale do Ribeira – SP


Iguape (SP)



2ª edição (2015)

Colégio Estadual Dom Veloso

Avaliação da atividade da moringa oleífera no tratamento da água na zona rural

Itumbiara (GO)



1ª edição (2014)

EE Tristão de Barros

Equilíbrio – para uma inclusão sustentável e um meio ambiente melhor

Currais Novos (RN)


Fonte:

- Ciclo Vivo



Pós-Graduação