O que é BIM? O presente ou o futuro?



O que é BIM? O presente ou o futuro?
(Foto: ArchDaily/Reprodução)
 

Existem variados conceitos de BIM (Building Information Modeling ou Modelagem da Informação da Construção), porém são similares ou complementares. A visão de Chuck Eastman, professor do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos Estados unidos e um dos pioneiros do conceito, diz que:


 

BIM é uma filosofia de trabalho que integra arquitetos, engenheiros e construtores (AEC) na elaboração de um modelo virtual preciso, que gera uma base de dados que contém tanto informações topológicas como os subsídios necessários para orçamento, cálculo energético e previsão de insumos e ações em todas as fases da construção” (Eastman, 2008).

 


Outra definição de BIM é a feita pela Building Smart, organização mundial de desenvolvedoras de tecnologia para o setor da construção, que define BIM como:

 


Representação digital das características físicas e funcionais de uma edificação, que permite integrar de forma sistêmica e transversal às várias fases do ciclo de vida de uma obra com o gerenciamento de todas as informações disponíveis em projeto, formando uma base confiável para decisões durante o seu ciclo de vida, definido como existente desde a primeira concepção até à demolição

 


Percebe-se que em ambas definições existem referências de BIM como representação ou modelo virtual, pois BIM é também uma representação digital e deve possuir uma visão 3D, mas não é somente isso. Além do 3D, o BIM possui uma série de outras informações, justificando a letra “I” em sua sigla que significa justamente informação.



  

O “i” do BIM

 

No conceito BIM, as características físicas da construção são representadas na sua geometria, enquanto as demais informações funcionais são agregadas a essa edificação. Essas informações têm por propósito integrar todos os agentes e disciplinas envolvidas no desenvolvimento de um projeto em todas as suas fases, impactando não só a parte de concepção, mas também a execução, implantação, manutenção e gerenciamento de um projeto.

 

O BIM se apresenta então como um modelo com diversas camadas de informação, organizadas de forma sistemática, de modo que possam ser acessadas no tempo certo e da forma correta, desde a concepção até o retrofit ou demolição.

 

Vale lembrar que o conceito BIM para as áreas de Arquitetura, Engenharias e Construção (AEC), serve de embasamento não apenas para uma construção específica, mas sim para simular o desenvolvimento do empreendimento em um bairro ou cidade, o comportamento da estrutura frente a questões climáticas, de conforto e segurança, eficiência energética e de consumo de materiais. Essas informações permitem perceber os impactos, interferências e ganhos sociais da edificação em todo seu ciclo de vida.

 

Por isso o BIM é muito mais amplo que visualização 3D ou um software, ele é um novo conceito para Construção Civil, que agrega empoderamento ao projeto e facilita todo o fluxo de execução e gestão da obra.

 

O BIM é uma construção virtual da obra, feita de forma integrada e colaborativa com as informações pertinentes a construção, durante todo seu ciclo de vida.

 

 

ABDI e Ministério da Indústria lançam a maior biblioteca pública BIM do mundo

 


(Foto: ArchDaily/Reprodução)

 

Não mais o futuro, o sistema BIM já é efetivamente o presente da arquitetura e da construção civil no Brasil e no mundo.

 

Muito embora o setor brasileiro da Construção Civil mostre ainda defasagem se comparado às industrias da Europa, sudeste asiático ou da América do Norte, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) deu um importante passo em direção a um futuro mais eficiente. Em parceria com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, lançou a Plataforma BIMbr com centenas de famílias e elementos BIM, disponíveis para variados softwares.

 

Gratuita, a biblioteca BIM, anunciada pela ABDI como a "maior biblioteca pública BIM do mundo", conta com elementos construtivos discriminados por categoria, subcategoria, software e outras características, e permite o download mediante inscrição no site. Além dos modelos, a plataforma disponibiliza também guias, normas e manuais relacionados ao sistema BIM, também disponíveis gratuitamente para download.

 

Alinhada com a Estratégia Nacional de Disseminação do BIM (Estratégia BIM BR), decretada pelo governo federal em 17 de maio de 2018, a Plataforma BIMbr busca fomentar o uso de processos BIM "por órgãos públicos, instituições, organizações privadas e profissionais da Arquitetura, Engenharia e Construção por meio de objetos condizentes com a realidade do mercado e com critérios de qualidade definidos."

 

Navegue pela "maior biblioteca pública BIM do mundo" e faça o download de centenas de elementos construtivos aqui. (Para melhor visualizar, use o Mozilla Firefox).

 

Confira dois casos, por cada região do Brasil, de obras projetadas com BIM:

 


NORTE

 


Obras da 12ª Região Militar de Manaus (AM)

 


(Foto: Ministério da Defesa - Exército Brasileiro/Reprodução)

 

Em 2019 a Comissão Regional de Obras da 12ª Região Militar (CRO/12), que tem por missão executar obras militares no âmbito da 12ª Região Militar, sob a orientação técnica da Diretoria de Obras Militares (DOM), já possui seus projetos de arquitetura sendo modelados no software REVIT, que incorpora a tecnologia de Modelagem da Informação da Construção (Building Information Model – BIM) para Arquitetura, Urbanismo, Engenharia e Design.

 

A capacitação do corpo técnico da CRO/12 no sistema BIM tem demonstrado avanços significativos na execução das atividades de engenharia e arquitetura.

 

Dessa forma, a CRO/12 planeja, ao longo do biênio 2019/2020, integrar a etapa de orçamentação de suas obras ao software REVIT, ganhando maior precisão e agilidade em seus produtos finais.

  


Novos fóruns Cível e Criminal de Porto Velho (RO)

 


(Imagem: Poder Judiciário do Estado de Rondônia - Tribuna de Justiça)
 

O projeto estrutural dos novos fóruns Cível e Criminal de Porto Velho venceu na categoria melhor projeto público da competição BIM Awards Brasil, em 2018, que premia os melhores projetos brasileiros desenvolvidos na tecnologia BIM (Building Information Modeling – Modelagem de Informações da Construção).

 

Os novos fóruns Cível e Criminal são uma obra de estrutura metálica com aproximadamente 1.200 toneladas, laje steeldeck, fechamentos internos em Drywall e externo com painéis térmicos e acústicos.

 

O prédio é construído no sistema built-to-suit, ou seja, um aluguel em que o locatário se dispõe a construir sob medida para o locador. O Tribunal de Justiça apresentou um programa de necessidades para o prédio e o investidor propôs uma solução de projeto e execução.

 

Embora os projetos tenham sido elaborados pela equipe do investidor é importante para o TJRO ocupar um prédio premiado, projetado sob os melhores critérios, inclusive de economicidade, com um detalhamento preciso que permite uma rápida execução e, consequentemente, disponibilizado para o uso em menor tempo.

 

 

 

NORDESTE



BS Design Corporate Towers, em Fortaleza (CE)

 


(Foto: BS DESIGN Corporate Towers/Reprodução)

 

No coração do bairro Aldeota, em Fortaleza, nasceu mais um projeto caracterizado pela modernidade e elevado padrão arquitetônico. Com R$ 500 milhões em investimentos, O BS Design Corporate Towers reúne tecnologia, segurança e conforto, trazendo novidades para o mercado de imóveis comerciais da capital cearense.

 

Com uma área total de 10 mil m², o empreendimento é o primeiro edifício comercial do Nordeste com conceito A+, que se caracteriza pela inteligência e pelo alto padrão arquitetônico capazes de reunir em um único empreendimento alto nível de tecnologia, segurança e conforto.

 

O empreendimento foi planejado utilizando o Building Information Model (BIM), metodologia inovadora que simula todo o processo de construção, possibilitando a compatibilização de todos os projetos. Em 2018, o BS Design rendeu ainda duas premiações do Sinduscon-CE à BSPAR: o Prêmio Destaque BIM, pelo destaque no uso da Modelação da Informação da Construção (BIM) a partir da disseminação de boas práticas e do fomento ao ensino e à pesquisa na área, e o prêmio de Construtora do Ano, pela comprovação de processos, registros e ferramentas de controle, conforme as normas, legislações e boas práticas vigentes na área.

 

 

Edifício Miramar, em Salvador (BA)

 


(Foto: Conie/Reprodução)

 

A Conie Empreendimentos entregou o Edifício Miramar, em 2016, todo projetado com o uso do BIM.

 

O Miramar Residencial é um condomínio fechado com apenas uma torre, um projeto diferenciado com uma série de itens voltados para a sustentabilidade:

 

Uso racional de água

- Medidores individuais de água;

- Caixas sanitárias com duplo acionamento;

- Reaproveitamento de água da chuva;

- Torneiras das áreas comuns com fechamento automático;

 

Uso racional de energia

- Aquecimento solar para água dos chuveiros;

- Sensores de presença para iluminação das áreas comuns.

   


CENTRO-OESTE

 

 

Edifício comercial B&B Business, em Aparecida de Goiânia (GO)

 


(Foto: B&B Business/Reprodução)
 

O B&B Business é o primeiro empreendimento do Estado de Goiás totalmente concebido na plataforma digital Building Information Modeling (BIM).

 

O engenheiro do departamento de Planejamento da Innovar, Romeu da Silva Neiva Neto, conta que a tecnologia eleva o patamar de qualidade da construção e extingue várias de retrabalho. “Com o BIM, torna-se possível detectar, na fase de projeto, falhas construtivas e omissões que possivelmente só apareceriam durante a obra. O sistema também reduz custos, minimiza vícios de construção e diminui o tempo de projeto e execução”, explicou.

 

O empreendimento conta com duas Torres, a Oportunity com 22 pavimentos, sendo subsolo 01, térreo, mezanino, 18 pavimentos, terraço, casa de máquinas, barrilete e reservatório superior e a Torre Company com 23 pavimentos, sendo subsolo 02, subsolo 01, térreo, mezanino, 18 pavimentos, terraço, casa de máquinas, barrilete e reservatório superior.

 

Fora as duas torres comerciais, o empreendimento dispõe de praça de convivência, recepção, lobbies independentes, auditório, sala de reunião, nove elevadores, sistema de segurança com controle de acesso e sala de monitoramento, sala de expedição de encomendas, sala para motoristas e dois subsolos com mais de 300 vagas rotativas de garagem.

    


Casa Unifamiliar de 400 m² no Lago Norte, Brasília (DF)

 


(Foto: Benfatto Projetos Integrados/Reprodução)

 

Desenvolvida pela Benfatto Projetos Integrados, trata-se de uma casa moderna nos tons de cinza e madeira. Foi solicitado, pelos clientes, que a residência fosse 90% térrea, integrada e super funcional, porém, com uma fachada que tivesse um ar de residência com 2 pavimentos.

 

Com projeto em 100% BIM, a integração de Arquitetura e Engenharias possibilitou um vão de 180 m² livre de pilares, além de uma economia e acurácia nos quantitativos.

 

- Projeto de Arquitetura

- Projeto Arquitetônico Preliminar

- Perspectiva 3D externa

- Projeto Básico| Legal para aprovação

- Projeto Executivo

- Projeto de Interiores

- Perspectiva 3D interna

- Marcenaria

- Visitas técnicas

- Projeto de Engenharias

- Fundação| Geotecnia

- Estrutura

- Hidrossanitário

- Elétrica

- Lógica

- Ar-Condicionado

- Circuito Fechado de Televisão e Som Ambiente

 

 

 

SUDESTE



Edifício B32, em São Paulo (SP)


(Foto: B32/Reprodução)
 

O projeto executivo do Edifício B32, da Faria Lima Prime Properties, é o primeiro empreendimento privado no Brasil, de grande porte e alta complexidade, que teve todos os projetos executivos desenvolvidos em BIM.

 

O edifício B32 conta com 52mil m2 de áreas locáveis, em 25 pavimentos de até 2 mil m2 de laje, em uma torre única de 125 m de altura. Além disso, seu desenho permitiu que fossem preservados 8 mil m² de espaços públicos em um terreno de 13.500 m2 - tudo voltado à integração com a cidade.

 

O edifício foi projetado de acordo com as melhores práticas sustentáveis, como cogeração a gás para 100% das necessidades energéticas além de geradores a diesel; iluminação LED com Task Light que gera alta eficiência energética da iluminação; vidro insulado de alta transparência e eficiência térmica; autossuficiência em água e tratamento de esgoto com reuso; reciclagem de 100% dos resíduos sólidos. Em razão disso, o empreendimento já obteve a Pré-Certificação Leed Platinum, pré-requisito para empresas que acreditam no valor da sustentabilidade.

 

Tudo foi planejado em consideração aos interesses dos proprietários e da cidade. A garagem, por exemplo, tem suas vagas vinculadas a pessoas em vez de andares, criando uma utilização mais flexível, estratificada, independente e conforme demanda de cada usuário. Incentivos a outras formas de mobilidade urbana, como carona compartilhada e transporte público, são pautas relevantes do empreendimento, para que em algum momento necessitemos menos de vagas de garagens, e então possamos dar outro destino ao espaço.

   

Edifício Comercial INC em Itu (SP)

 


(Foto: Grupo Mais Expressão/Reprodução)
 

O Edifício Comercial INC conta com uma das soluções mais modernas para Construção Civil no Brasil: a estrutura híbrida e mista de aço e concreto. Projetado pelo arquiteto Sérgio Sampaio, tem 12 pavimentos com 9,8 mil m² de área construída. O empreendimento utilizou 310 toneladas de aço e teve um custo final de R$ 22,8 milhões.

 

A concepção arquitetônica previa estrutura totalmente em aço, constituída por pilares e transversais principais em perfis tubulares retangulares. Depois de orçado, o custo apontou para a inviabilidade do empreendimento. “Com a obra já em andamento, fomos contratados. Nossa proposta foi de uma solução híbrida e mista de aço e concreto, mas que não alterava a plástica proposta pela arquitetura. O núcleo rígido do edifício – onde se encontram a caixa de escada e os elevadores –, foi executado em concreto armado moldado in loco. Os pilares são mistos de aço totalmente revestidos por concreto e uma armadura longitudinal e transversal”, relata o engenheiro Flávio Gaiga, diretor Técnico da Solutec Engenharia de Estruturas.

 

Foram estudadas diversas sequências construtivas junto aos envolvidos, tanto em fase de projeto, quanto na fase de execução, de modo a se obter a melhor logística de montagem, executando, assim, o núcleo rígido e a estrutura mista de aço e concreto de forma conjunta.

 

Para o dimensionamento da estrutura, foi utilizado um conjunto de softwares de modo a discretizar de forma real o comportamento da estrutura. No modelo de cálculo, foram simuladas as estruturas de aço, as mistas de aço e concreto e também as estruturas de concreto, obtendo-se a rigidez conjunta dos elementos. E para as fundações foram dimensionadas sapatas isoladas de concreto armado moldadas in loco.

 

O BIM foi fundamental para que a Solutec chegasse a essa solução e resultados. Não existe no mercado brasileiro ou internacional, segundo Gaiga, software específico para projetar, modelar e detalhar estruturas híbridas e mistas de aço e concreto.

 

As famílias de perfis de aço – objetos paramétricos configuráveis – utilizadas no projeto do INC foram personalizadas, desenvolvidas pela Solutec. “Tínhamos informações de todos os elementos, dos perfis de aço aos elementos de concreto e pilares mistos, automatizadas e compatibilizadas em tempo real”, conta.

  

SUL

 

Nova sede do Instituto de Cardiologia (IC) de Santa Catarina

 


(Imagem: Governo de Santa Catarina/Reprodução)
 

Um projeto da Secretaria de Estado da Saúde (SES), com apoio da Secretaria de Estado do Planejamento (SPG), foi o vencedor do Prêmio BIM da Administração Pública 2018 na categoria Contratante de Edificações.

 

O projeto vencedor é referente à construção da nova sede do Instituto de Cardiologia (IC) de Santa Catarina, e comprovou ganhos de produtividade, qualidade e redução de custos. Santa Catarina venceu a disputa com outros dois projetos de São Paulo. O troféu concedido à equipe da SES foi inspirado numa obra emblemática da engenharia nacional: a Catedral de Brasília. Cartão postal do Distrito Federal, é marcada pelo pioneirismo e inovação no projeto revolucionário, edificado como uma verdadeira obra de arte.

 

A Frente Parlamentar criou a premiação por entender que o país precisa ser mais eficiente, reduzir custos, garantir segurança e sustentabilidade quando se trata de construção civil. O BIM traz uma economia de até 30% no valor total da obra.

 

Conforme a arquiteta fiscal da SES, Daiane Hermann Tamiozzo, o destaque do projeto vencedor é o contrato pioneiro no Estado de Santa Catarina no que se refere ao BIM, por ser um empreendimento complexo da área hospitalar.

 

O projeto foi o primeiro processo de licitação em BIM feito pelo Governo do Estado. A Secretaria do Planejamento, onde fica o Laboratório BIM (LaBIM), traçou a estratégia do edital, definiu os parâmetros técnicos, promoveu capacitações e viabilizou softwares necessários ao trabalho. Os trabalhos foram coordenados pelo Engenheiro Rafael Fernandes Teixeira da Silva.

  

 

Empreendimento residencial da TRÊS ENG na Praia de Jurerê Internacional, Florianópolis (SC)

 


(Foto: Mais Engenharia/Reprodução)

 

Certamente, planejar a construção de um empreendimento não é uma tarefa das mais fáceis, por isso é fundamental que os projetos necessários à execução de uma edificação estejam compatibilizados, organizados de forma clara e detalhados de modo a facilitar o entendimento do construtor para que sejam evitadas improvisações e interferências na hora da execução.

 

Estas preocupações nortearam a metodologia de trabalho da empresa TRÊS ENG Projetos de Engenharia. Com estratégias e ferramentas adequadas, foi possível não só tornar os processos mais práticos, como também obter melhores resultados para escolha da solução mais eficiente. Organizar as diferentes demandas e processos pode tão desafiador quanto às questões técnicas. Por isso, um case de sucesso como este empreendimento residencial em Florianópolis é um grande exemplo de como associar planejamento estratégico, profissionais qualificados e ferramentas específicas.

  

Principais desafios durante a fase de projetos

 

Atualmente não basta que um projeto seja bom, deve estar integrado adequadamente aos demais projetos de uma edificação, que é o principal fundamento do conceito BIM.

 

Para superar este desafio é necessário organizar adequadamente uma grande quantidade de informações e detalhes, natural de um projeto de grande porte como este. O gerenciamento das disciplinas do projeto em desenvolvimento é uma das barreiras que precisa ser superada para que as informações fluam da forma correta para todos os receptores. Na imagem abaixo, podemos ter uma ideia da quantidade de informações e profissionais envolvidos apenas na parte externa da edificação.

 

Para o sucesso do desenvolvimento colaborativo e simultâneo no conceito BIM, devido ao mesmo ainda estar em fase de aperfeiçoamento entre os profissionais, é fundamental definir junto aos profissionais envolvidos toda a metodologia que será adotada para otimizar os resultados do projeto, desde o desempenho da equipe quanto a busca por um projeto econômico e eficiente. Outro ponto fundamental para o sucesso de um empreendimento é que é sempre ter acesso às versões atualizadas dos projetos.

 

No caso do empreendimento citado, foi criado política interna de trabalho onde todos deveriam trabalhar dentro do QiCloud e manter a estrutura de arquivos comum para a colaboração simultânea. A plataforma QiCloud também foi utilizada para gerenciar as atividades de colaboração entre os projetistas e o controle das pranchas junto a construtora.

 

Lidar com prazos, orçamentos e tempo na elaboração de projetos de engenharia exige lógica e planejamento, porém, com a utilização de ferramentas que automatizam a combinação de elementos e geometria, o objetivo pode ser mais facilmente alcançado.

 

No final, mais do que garantir a expertise da equipe, é preciso que todos trabalhem juntos, sem ruídos de comunicação e comprometidos com os prazos e entregas. Para isso, as ferramentas que automatizam os processos podem ser excelentes aliadas na hora de gerar quantitativos e detalhes essenciais para o planejamento, controle e organização da construção.

 

No entanto, a escolha do software correto fez toda a diferença nos resultados. Por exemplo, quando se trabalha sem o conceito BIM (Building Information Model), cada profissional faz seus processos de forma independente, apenas depois verificará se há alguma interferência.

 

Exemplo: Pensando nos quantitativos de um projeto elétrico e hidráulico é praticamente impossível optar por uma ferramenta genérica para gerar relatórios de 23.000m² com especificidades e associação entre itens, desde as tomadas e interruptores até parafusos.

 

A empresa TRÊS ENG Projetos de Engenharia utilizou o software QiHidrossanitário para a organização das listas de materiais, desenhos e quantitativos dos projetos de ar-condicionado e hidrossanitário no empreendimento. Caso fosse utilizada uma ferramenta sem a mesma capacidade, qualquer modificação seria extremamente complicada de gerenciar em sincronia com a lista de materiais e quantitativos.

  


BIM: ponto-chave para o sucesso

 

Utilizar o BIM (Building Information Model) é uma forma de equilibrar os projetos, alcançar uma prévia mais rápida dos projetos complementares e gerar um arquivo IFC (Industry Foundation Classes), associar todas as informações obtidas em um programa e trabalhar com um modelo em 3D. Quando todos trabalham em BIM, cada profissional já visualiza quais questões precisa ajustar para evitar problemas. Ou seja, a equipe trabalha seguindo uma linha de pensamento em conjunto.

 

Além disso, como todas as ferramentas possuem pontos em comum, na hora de marcar o desenho (o IFC nas plantas) de um para outro, a comunicação se torna mais fácil e se consegue manter o padrão do projeto dentro do gerenciamento dessas pranchas. Num projeto estrutural de grande porte, por exemplo, pode haver uma média de mais de 500 pranchas, o que exige o auxílio de ferramentas especiais para não existir descompassos.

 

Com o BIM e a possibilidade da modelagem 3D, as representações de elevações se tornam muito mais reais, como, por exemplo, as inclinações de um tubo em hidrossanitário. É possível conceber a estrutura muito mais verossímil. Outro exemplo prático está relacionado com os projetos elétricos, que contavam apenas com a representação de linhas para especificações técnicas. Com o 3D, as instalações se tornam menos preocupantes e otimizadas.

  

Fontes:

- USO DO SOFTWARE REVIT® BIM EM OBRAS MILITARES DA 12ª REGIÃO MILITAR

- Primeiro edifício comercial do Nordeste com conceito A+ é inaugurado em Fortaleza

- Uma nova forma de construção

- Miramar Residencial

- Empreendimento corporativo B&B Business é lançado em Aparecida de Goiânia

- B&B Business

- Casa C l T

- Case BIM | Edifício B32

- Edifício corporativo em SP é totalmente criado com tecnologia BIM

- B32

- Uso do BIM viabiliza construção do Edifício Comercial INC, em Itu

- Projeto em BIM do Governo do Estado recebe prêmio nacional

- BIM na prática: case de sucesso TRÊS ENG

- Projeto da obra dos novos fóruns Cível e Criminal de Porto Velho vence prêmio nacional

- ABDI e Ministério da Indústria lançam a maior biblioteca pública BIM do mundo

- BIM: Tudo o que você precisa saber sobre esta metodologia


INBEC

Pós-Graduação

Educar, formar e preparar Profissionais dentro das normativas aplicáveis ao ensino superior.