Porto de Roterdã recebe autorização para parceria com Porto do Pecém



Porto de Roterdã recebe autorização para parceria com Porto do Pecém
Imagem: ADECE - Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará

Acionistas da Autoridade do Porto de Roterdã, do Município de Roterdã e do Ministério da Fazenda aprovaram a participação na Companhia de Desenvolvimento do Complexo Industrial e Portuário do Pecém S.A (CIPP S.A), porto em rápido crescimento no Nordeste brasileiro.

 

A participação envolve um investimento de cerca de 75 milhões de euros e, além de deter 30% das ações, o Porto de Roterdã terá controle conjunto de decisões estratégicas e posições na Diretoria Executiva, Conselho Fiscal e nível gerencial.

 

Espera-se que o Porto de Roterdã e o Estado do Ceará assinem a decisão no próximo mês. Os meses seguintes serão usados ​​para finalizar ainda mais a participação. Allard Castelein, CEO do Port of Rotterdam Authority está satisfeito com a decisão: “Nossa participação no porto brasileiro de Pecém é promissora para todas as partes. Temos trabalhado com o Pecém há vários anos. Este investimento intensificará ainda mais a parceria”.

 

O Brasil oferece muito potencial, por sua abundância de matérias-primas e expectativa em se tornar um mercado em crescimento nas próximas décadas. Além da participação no Pecém, Roterdã também está envolvido no Porto Central, no estado do Espírito Santo. 


Além disso, o Porto do Pecém tem a possibilidade e a ambição de se transformar em um polo industrial e logístico para o Nordeste, o que oferecerá muitas oportunidades para fluxos de comércio internacional e investimentos da Europa.

 


CIPP S/A


A Companhia de Desenvolvimento do Complexo Industrial e Portuário do Pecém - CIPP S/A que antes se denominava Companhia de Integração Portuária do Ceará - Cearáportos, é uma empresa de economia mista criada por meio de Decreto da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará e sancionada pela Lei n. º 12.536 /95, de 22 de dezembro de 1995, do Governo do Estado do Ceará. Vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, está constituída sob a forma de sociedade anônima, companhia aberta de capital autorizado, possui como objetivo conforme o Estatuto Social:

 

I - Administrar, operar, explorar e desenvolver o Terminal Portuário do Pecém, a zona industrial adjacente, e a Zona de Processamento de Exportação do Ceará, que conjuntamente compõem o Complexo Industrial e Portuário do Pecém;

II – Arrendar, alienar ou ceder imóveis e equipamentos de apoio, observada a legislação pertinente, no que seja necessário para as atividades do Complexo Industrial e Portuário do Pecém;

III – Promover medidas de coordenação e de assistência administrativa e técnica às empresas instituídas no Complexo Industrial e Portuário do Pecém;

IV – Promover e estimular a formação e o treinamento de pessoal especializado, necessário às atividades do Complexo Industrial e Portuário do Pecém;

V – Oferecer soluções seguras e eficientes de logística de transporte multimodal de cargas, atuando como indutor de novos negócios, diretamente ou por meio de parcerias, promovendo o desenvolvimento sustentável para o Estado do Ceará;

VI – Construir, reformar, ampliar, melhorar, arrendar e explorar instalações portuárias e destinadas ao apoio e suporte de transporte intermodal, localizadas no Estado do Ceará, bem como a prestação de serviços correlatos; e

VII – Executar outras atividades afins.

 

O Terminal Portuário do Pecém é um elo na cadeia logística do transporte marítimo e tem como um de seus objetivos viabilizar a operação de atividades portuárias e industriais integradas, imprescindíveis ao desenvolvimento de um Complexo Industrial do Pecém, assumindo por isso as características de Porto Industrial. Ele é constituído de 03 (três) piers marítimos, sendo o primeiro (Pier 1) para granéis sólidos, líquidos e carga geral não conteinerizada, o segundo (Pier 2) para granéis líquidos e o terceiro (TMUT) para granel sólido, carga geral conteinerizada e não conteinerizada.

 

Por se tratar de um terminal "off shore", os Piers de atracação estão protegidos da ação das ondas e correntes por um quebra-mar de berma, na forma de "L" com 2.770 m de extensão. Os Piers são ligados ao continente por uma ponte rodoviária que interliga o Pátio de Armazenagem às instalações de atracação de navios.

 

São os seguintes os produtos previstos para serem movimentados nas instalações do Terminal:

- Embarque e desembarque de matérias primas siderúrgicas, tais como o minério de ferro

- Embarque e desembarque de produtos siderúrgicos acabados, tais como chapas planas e bobinas

- Embarque e desembarque de fertilizantes e cereais em granel

- Embarque e desembarque de contêineres

- Embarque e desembarque de graneis líquidos e gasosos

- Embarque e desembarque de cargas de projeto e superdimensionadas não conteinerizadas

 

Aliado ao porto, o Complexo possibilita a instalação de industriais de inúmeros setores, com toda a estrutura necessária para a implantação e desenvolvimento de suas atividades e possibilitando inclusive a promoção de atividades industriais integradas. Dotado da infraestrutura necessária para garantir condições de sustentabilidade a um parque industrial diversificado, possui acessos rodoviários e ferroviários livres e independentes de confinamentos provocados por centros urbanos.

 

 

Porto de Roterdã

 

O Porto de Roterdã (Países Baixos), tem mais de 600 anos de experiência em gestão e desenvolvimento de infraestrutura portuária de classe mundial em Roterdã e internacionalmente com a sua Rede Global de Portos. É o maior hub logístico e industrial da Europa e o oitavo maior do mundo.

 

Com uma movimentação de 450 milhões de toneladas de carga por ano, é a principal porta de entrada para o mercado europeu, com mais de 350 milhões de consumidores. O Porto de Roterdã possui cerca de 12.500 ha de extensão, entre conexões marítimas e fluviais, comportando uma grande diversidade de terminais, capazes de receber as maiores embarcações do mundo, 24 horas por dia/7 dias por semana. O escoamento das cargas é realizado de forma rápida, eficiente e econômica por meio de acessos aquaviários, rodoviários, ferroviários e por dutos, assim como através de transbordos/feeders e da navegação de curta distância.

 

O Porto de Roterdã, com seu conhecimento, experiência e conexão internacional, permite que os seus parceiros ultrapassem suas fronteiras de negócios.

 

 

Fontes:

- Port of Rotterdam Authority aims to participate in the Port of Pecém

- Porto Central

- Cearáportos


Thamiris Treigher

Editora de Conteúdo.

Educar, formar e preparar Profissionais dentro das normativas aplicáveis ao ensino superior.