Scanner 3D Sensor Canvas está revolucionando o mercado de levantamento e medição de ambientes em engenharia, arquitetura e construção



Scanner 3D Sensor Canvas está revolucionando o mercado de levantamento e medição de ambientes em engenharia, arquitetura e construção
(Foto: Arquitetura e Construção/Reprodução)


O scanner de estrutura faz a medição de ambientes em poucos minutos e envia a planta pronta em Autocad, Sketchup e Revit, devidamente categorizada por elementos, camadas e famílias para o BIM.


Imagine aposentar a trena métrica, economizar horas no levantamento estrutural e receber em seu e-mail a planta 3D pronta, muito mais precisa, e com todos elementos já categorizados por família para abrir em seu software 3D favorito? Pois esta é a função do Scanner de ambientes Sensor Canvas


Basta ligar o scanner, caminhar pelo ambiente capturando toda a estrutura desejada e pronto. Em até 48 horas você recebe a planta de sólidos pronta nos formatos Autocad, Sketchup ou Revit, em 3D ou 2D.


Se parece bom demais para ser verdade, espere até ver a exatidão deste scanner desenvolvido para Arquitetos, Engenheiros e Designers de Ambientes. Sua precisão é de 0,5 mm, em 40cm de distância, e 30mm, em 3 metros de distância, o que o torna muito mais assertivo que as medições manuais, economizando custos com levantamentos imprecisos.


Segundo o fabricante, este scanner 3D para ambientes foi desenvolvido para otimizar o tempo e tamanho da equipe em campo, além de economizar custos com a modelagem 3D das plantas em CAD.  A produtividade dos projetistas aumenta exponencialmente, uma vez o Sensor Canvas leva, por exemplo, em média 30 minutos para fazer o levantamento de uma casa inteira e antes era necessário até um dia inteiro para fazer este tipo de trabalho.


(Foto: Arquitetura e Construção/Reprodução)



Seus clientes reportam uma economia de até 30 horas por projeto, o que os deixa com mais tempo livre para focar na parte criativa e não burocrática do projeto. Além disso Sensor Canvas é intuitivo, não requer treinamento, não necessita acesso à internet e é totalmente portátil, cabendo em uma pequena sacola. 


Este digitalizador de estrutura chegou ao Brasil por R$3.499,00, um preço competitivo, considerando os ganhos obtidos, e conta com garantia e suporte técnico local e remoto para todo o Brasil.


Além de Arquitetura, Engenharia e Construção, este scanner também é amplamente utilizado para a digitalização de objetos, móveis, pessoas, engenharia reversa, impressão 3D, realidade aumentada e games.




Ligar e caminhar


(Foto: Arquitetura e Construção/Reprodução)

 


Basta ligar o scanner, caminhar pelo ambiente capturando toda a estrutura desejada e pronto.


Em até 48 horas você recebe a planta de sólidos pronta nos formatos Autocad, Sketchup ou Revit, em 3D ou 2D.



“Isso reflete na economia dos custos de todo o projeto, além é claro da maior assertividade nas medições, já que o scanner trabalha com uma precisão muito maior da obtida manualmente”, afirma Luis Marin diretor da equipe comercial.




Como funciona


(Foto: Arquitetura e Construção/Reprodução)


Você acopla o sensor no seu iPad e não funciona em smartphones ou tablets Android. Você precisa baixar o aplicativo Canvas para digitalizar o ambiente. Teoricamente não exige um treinamento para aprender a usar.




CAD


(Foto: Arquitetura e Construção/Reprodução)


Com o serviço SCAN-CAD, converta sua captura em arquivos SketchUp, Autocad ou Revit por apenas U$15 (2D) e U$29 (3D).


Este serviço é opcional e contratado direto pelo aplicativo Canvas.


Você receberá em seu e-mail a planta estrutural de seu ambiente em escala real e com promessa de muita precisão.



Detalhes


Um dos mais utilizados no mundo, captura com precisão milimétrica toda a estrutura, medidas e detalhes de ambientes, objetos e pessoas para os segmentos de:


  • Arquitetura, Engenharia e Design 

  • Ortopedia e prótese 

  • Digitalização 3D de objetos e pessoas

  • Impressão 3D

  • V.R, A.R, M.R, Games e aplicativos

  • Produção filmes e tv

  • Entre outros....



Objetos e Pessoas - Processo


  • Adquira o Scanner 3D e Capture

  • Plug o scanner em seu iPad e baixe  gratuitamente os aplicativos.

  • Digitalize o perímetro 360 da área de interesse até toda a superfície pretendida ficar preenchida. ​​

  • Caso não possua um iPad, a empresa fornece o kit completo para você, com tudo instalado e pronto para utilizar!

  • Exporte gratuitamente por e-mail sua digitalização 3D, colorida e em escala real, no formato OBJ. 

  • Você pode visualizar e editar seu 3D em softwares como: 3Ds Max, Maya, Cinema 4D, Blender, MeshLab, entre outros para: impressão 3D, games, VR, animações 3D, e-commerce e muito mais.

  • O processo de digitalização não requer treinamento.

  • O scanner opera com uma precisão de 0,5 mm a curta distância.

  • Não é necessário ter acesso à internet para fazer a digitalização.



Scanner Ortopédico


  • Exporte por e-mail sua digitalização 3D, em escala real, com todas as medidas de seu paciente, nos formatos OBJ. ou STL.

  • Você também pode catalogar em seu iPad, computador ou compartilhar com seu paciente o 3D, todas as medidas e informações aferidas do antes e depois do tratamento médico. 

  • Você pode exportar o 3D no formato STL, em escala real, para a impressão de próteses 3D.

  • O scanner opera com uma precisão de +/- 0,4 mm a 40cm.




Quais formatos e programas de arquivo são exportados no Scan To CAD?


(Foto: Arquitetura e Construção/Reprodução)


O Scan To CAD exporta os seguintes formatos diretamente: .skp, .dwg e .dae. Esses arquivos podem ser trazidos para a maioria dos principais programas CAD sem problemas, mas você pode precisar adicionar novamente camadas ou agrupamentos, dependendo do programa. Aqui estão alguns programas testados até agora:


  • SketchUp: Seu arquivo .skp deve abrir no SketchUp, pronto para o design, com todos os agrupamentos, camadas, etc. que você esperaria como se você mesmo tivesse feito isso. O uso do Canvas com o SketchUp deve ser bastante prático, e você pode aprender mais sobre como os dois programas funcionam perfeitamente juntos.


  • AutoCAD: Seu arquivo .dwg deve abrir no AutoCAD sem problemas. Alguns usuários do AutoCAD estão acostumados a receber arquivos do AutoCAD com medições pré-anotadas ou no formato de uma planta baixa, e ficam um pouco surpresos quando o arquivo é aberto sem essas marcações. Isso realmente requer que se decida quais linhas são importantes para anotar, o que é diferente para cada negócio, então a empresa deixa isso para os seus clientes para decidirem vs. fazerem eles mesmos (e criar possíveis confusões). Também deve ser notado que os arquivos do AutoCAD são entregues em polegadas, então você pode querer redimensionar o modelo que você recebe dependendo de suas preferências.


  • Arquiteto-chefe: Clientes relatam sucesso importando o arquivo .dae gerado pelo Canvas como um "símbolo 3D" e, em seguida, usando isso como referência para reconstruir o modelo usando "Portas principais", "Janelas principais", etc. Alguns também usam com sucesso a ferramenta CAD To Walls para preencher a lacuna. Ambos os métodos parecem ser mais rápidos do que a conversão de medições manuais escritas à mão, mas não é tão fácil quanto outros programas.


  • Revit: O .skp e o .dwg parecem funcionar melhor para importação, mas alguns ajustes são necessários para organizar o modelo adequadamente em elementos e determinados fluxos de trabalho BIM. Por exemplo, você pode querer rastrear as paredes para convertê-las em paredes "inteligentes" do Revit. Os usuários do Revit relatam que este é um processo relativamente rápido e simples, mas está sendo investigado o suporte nativo do Revit que eliminará essas etapas.


  • Revit (Beta): Está sendo aberto um programa beta para proprietários existentes do Sensor de Estrutura, onde você também pode receber um arquivo .rvt nativo diretamente do Scan To CAD, o que tornará os arquivos muito mais próximos do "design ready" (e elimine a necessidade dos ajustes acima. Isso ainda está em fase beta, então o tempo de resposta não é tão rápido e pode haver alguns problemas, mas se você tem um projeto que está prestes a acontecer, você acha que seria um bom ajuste)




Fontes:


Pós-Graduação