Sistema 'VAMO' de carros compartilhados é 100% elétrico e pioneiro na América Latina



Sistema 'VAMO' de carros compartilhados é 100% elétrico e pioneiro na América Latina

O sistema VAMO - Veículos Alternativos para Mobilidade é uma maneira mais inteligente e sustentável de se locomover pela cidade. A iniciativa, que surgiu em setembro de 2016, foi feita para promover a mobilidade urbana sustentável através de uma rede de compartilhamento de carros elétricos, disponibilizados na cidade de Fortaleza.


Com a proposta de ser uma iniciativa de vanguarda em termos nacionais e na América Latina nas pautas de mobilidade e sustentabilidade ambiental, o sistema aloca-se dentro das diretrizes do Plano de Ações Imediatas em Transporte e Trânsito (PAITT) e do departamento da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), que teve início em 2014 e busca promover a redução na emissão de poluentes dentro da matriz de transportes.


Para viabilizá-lo, sistemas de outros países em todo o mundo foram estudados, buscando seus pontos positivos e negativos e a melhor forma de adaptar tais ideias ao contexto urbano de Fortaleza e do Brasil, em especial. 


Assim, o sistema foi concebido visando fornecer uma alternativa para as pessoas que querem realizar os deslocamentos e precisam das características do veículo individual, mas sem precisar arcar com os custos globais de possuir um, tais como depreciação, manutenção, etc.


 

Parceria

A experiência é pioneira no Brasil e na América Latina, mostrando caminhos e desafios para a promoção de um sistema compartilhado de carros elétricos. Cada carro compartilhado, num sistema amplo, evita entre 6 e 9 carros particulares.


 A idealização do sistema, assim como sua regulação e o seu planejamento técnico, ocorrem por parte da Prefeitura de Fortaleza, por meio de uma parceria público-privada tripartite, envolvendo a Serttel, empresa aprovada no chamamento público que cuida da operação do sistema (em tarefas como a manutenção dos veículos, gerenciamento dos usuários) e o patrocinador, Hapvida, que promove a saúde pública por meio da redução de emissões em meio urbano.


O investimento inicial, assim como a manutenção, não envolve custos por parte do poder público, fazendo parte do acordo da parceria.


 

Características

Embora o conceito de compartilhamento de carros exista em várias cidades de todo o mundo, o modelo do VAMO é mais raro e só existe atualmente em Fortaleza, posto que apresenta três principais características. 


 - Envolvimento da Prefeitura de Fortaleza, por ter regulação e planejamento do poder público.

-  Democratização do acesso ao sistema, sempre visada durante as alocações de estações, buscando sempre beneficiar o máximo de pessoas.

- Políticas tarifárias, a exemplo da redução do valor no passe mensal para usuários do Bilhete Único, atual modelo de integração utilizado no transporte coletivo de Fortaleza.


 

Inspiração

O Autolib, sistema de Paris, foi a principal inspiração, a partir do qual foram absorvidas ideias centrais (como a importância da mobilidade elétrica), adequando-se ao contexto da cidade.


Certamente, o exemplo mais claro seja a adequação acerca do financiamento do sistema que, em Paris, ocorre por meio da própria tarifa, enquanto que no VAMO funciona por meio de uma parceria público-privada. Desta forma, o sistema se torna mais robusto a variações na demanda, mantendo sua qualidade de modo mais seguro (enquanto que, em Paris, o sistema por vezes recebeu críticas à manutenção dos veículos, por exemplo).

 

Como funciona

O sistema funciona em uma estrutura próxima ao sistema de bicicletas compartilhadas da cidade. Existem 20 pontos de retirada e devolução de veículos (sendo 12 estações com pontos de recarga e 6 vagas sem estrutura de recarga), onde o usuário pode iniciar ou finalizar sua viagem a partir do aplicativo (disponível tanto para Android quanto para iOS).

(Foto: Prefeitura de Fortaleza)


As estações e os veículos estão mapeados em tempo real, podendo ser reservados por até 15 minutos (permitindo que o usuário se desloque até o carro com a garantia de que irá encontrá-lo) e destravados a partir do celular.


(Foto: Thiago Gaspar/Prefeitura de Fortaleza) 



O usuário paga R$20,00 (R$15,00 se for usuário do transporte público) para cada mês de uso, convertendo em 60 minutos. A tarifação da viagem é baseada no tempo entre a retirada e a devolução, ilustrado na tabela abaixo (disponível no site do sistema, www.vamofortaleza.com, assim como no aplicativo).






Dados e números

O sistema possui um acompanhamento intensivo dos dados de viagens e do perfil dos usuários, visando melhor balizar a tomada de decisão e a proposição de políticas complementares.


Até o último relatório, foram realizadas 3753 viagens, com forte participação em viagens curtas.


São disponibilizados 20 veículos: 5 do modelo BYD (maior porte, com 5 vagas) e 15 do modelo Zhidou (com 2 lugares). São 12 estações e 6 vagas VAMO (estruturas onde o indivíduo pode retirar e devolver os veículos, mas sem o ponto de recarga). Existem planos para expansão, porém o principal objetivo hoje é balancear as viagens entre as estações e vagas.


Atualmente, existem estações com uso bem mais intensos e que concentram grande parte das viagens, o que, dentro de uma expansão, pode causar problemas de confiabilidade e dispersão dos veículos, reduzindo os benefícios para os usuários. Há casos especiais, inclusive, de polos geradores de viagens (shoppings, em especial) que demandam e custeiam a alocação de estações ou vagas.


 

Vantagens

Através do feedback de alguns usuários frequentes e da análise de dados, pode-se perceber algumas vantagens e padrões. O principal deles é de que a maior gama de usuários está na faixa de 18 a 40 anos e, em grande parte, não possuem automóvel particular, utilizando o VAMO em conjunto ao transporte coletivo ou aplicativos de transporte individual.


Os usuários relatam, sobretudo, duas vantagens: a do menor custo direto da viagem e a da conveniência. O primeiro, presente sobretudo em viagens mais longas, é relativo à vantagem financeira da viagem em relação aos táxis e aos aplicativos.


Um usuário, por exemplo, relatou uma diferença de 10 reais no deslocamento trabalho-casa. O VAMO lhe custou apenas R$ 15,00, enquanto os táxis e aplicativos eram mais caros.


O segundo é relativo ao custo global e à liberdade trazida pela não-necessidade de possuir um veículo, onde o usuário pode avaliar as diversas alternativas sem o peso dos custos do automóvel particular. Assim, ganha uma alternativa dentro de várias opções, na qual pode avaliar e escolher a que melhor se adequa.


Outra vantagem envolve a sustentabilidade, já que o carro é 100% elétrico e evita a emissão de poluentes na atmosfera.


Thamiris Treigher

Editora de Conteúdo.

Educar, formar e preparar Profissionais dentro das normativas aplicáveis ao ensino superior.