Novembro Azul completa oito anos de mobilizações voltadas para a prevenção do câncer de próstata



Novembro Azul completa oito anos de mobilizações voltadas para a prevenção do câncer de próstata
(Foto: Facebook Novembro Azul/Reprodução)

 

Para levar informação à população, o Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL) realiza, desde sua fundação, em 2008, iniciativas para promover a mudança de comportamento dos homens, para que incorporem o hábito de consultar um médico e realizar os exames preventivos. “Nossa primeira campanha relacionada ao câncer de próstata foi batizada de Um Toque, Um Drible, em 2008”, afirma Marlene Oliveira, presidente do LAL, que em 2011, lançou o Novembro Azul no país, tendo como inspiração o movimento australiano Movember (Moustache/November, em livre tradução Bigode/Novembro) e a campanha internacional Outubro Rosa, para o câncer de mama.

 

Mesmo com as constantes campanhas de prevenção e alerta para a realização dos exames que podem detectar o câncer de próstata em estágio inicial, muitos homens com idade a partir de 45 anos ainda relutam em seguir as recomendações do rastreamento.

 

(Foto: Facebook Novembro Azul/Reprodução)

 

O câncer de próstata é o tipo mais comum entre os homens brasileiros, atrás apenas do câncer de pele. Anualmente, o país registra cerca de 68 mil novos casos e 13 mil mortes causadas pelo tumor.  Falta de informação, preconceito e vergonha são algumas das razões que levam o público masculino a deixar de lado procedimentos simples, rápidos, indolores e fundamentais para identificar a doença em estágio inicial. O tratamento para quem identifica precocemente o câncer de próstata chega a índice de cura de até 90%.

 

A presidente do LAL lembra que milhares de homens ainda deixam de realizar os exames preventivos por preconceito, por falta de informação ou pela correria do dia a dia. Segundo ela, a participação e o apoio da mulher são muito relevantes porque é ela quem incentiva seu companheiro, seu pai, seu familiar ou seu amigo a fazerem seus exames preventivos. “Por este motivo, o Novembro Azul é um movimento que visa atingir a população de modo geral, mostrando como é importante cuidar da saúde”.

 

 Ao longo dos anos, o Novembro Azul tornou-se uma ação de domínio público e passou a ser incorporada por outras ONGs, empresas privadas e pelo público, engajando milhões de pessoas. Atualmente, é a maior campanha de combate ao câncer de próstata do Brasil.  Neste ano, o Novembro Azul terá ainda mais visibilidade, pois será veiculada um campanha em diversos canais de TV aberta e por assinatura; emissoras de rádio; mídia impressa e mobiliário urbano. O tema da campanha, criada pela agencia paulista 4/12, é “A vida não é um jogo”, associando a ele várias mensagens de incentivo para que os homens cuidem da saúde e façam os exames preventivos.

 


(Foto: Facebook Novembro Azul/Reprodução)

 

 

Para se ter uma ideia de sua grandiosidade, as ações promovidas pelo Instituto Lado a Lado pela Vida em 2017 atingiram cerca de 100 milhões de pessoas em todo o Brasil. Foram mais de 460 ações como iluminações de prédios e monumentos, palestras, ações em locais de grande circulação de pessoas como estádios, autódromos, shoppings centers e apoios de instituições e personalidades alertando para a importância da realização de exames preventivos. A campanha chegou até mesmo na Times Square, em Nova Iorque, com exibição de um banner em um de seus principais e mais famosos painéis iluminados.

 

 “Números assim refletem o crescimento da campanha e tornaram o Novembro Azul uma referência na missão de orientar a população masculina a cuidar melhor da saúde, impulsionando o movimento a entrar para o calendário nacional de prevenção”, comemora a presidente do LAL.

 

 

Sobre o câncer de próstata



(Foto: Facebook Novembro Azul/Reprodução)

 

 

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Em valores absolutos e considerando ambos os sexos é o quarto tipo mais comum. Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), estima-se que em 2018 surjam 68.220 novos casos da doença.

 

O câncer de próstata é normalmente detectado inicialmente pelos exames de nível de PSA no sangue e pelo toque retal. Em alguns casos, pode também ser recomendável realizar ressonância magnética e a biópsia, que confirma a presença do câncer.

 

 As chances de cura estão diretamente relacionadas ao estágio em que a doença for diagnosticada. Nos estágios iniciais da doença, quando está localizada e não apresenta metástase, é possível remover a próstata e as células do cancerígenas, com grandes chances de cura. Estima-se que 90% dos casos podem ser curados se diagnosticados precocemente.

 

 Após o diagnóstico positivo, o homem deve conversar com seu médico e também procurar um oncologista de confiança, para que possam decidir juntos pelo melhor tratamento.

 

Fonte:

-  Instituto Lado a Lado pela Vida (LAL)


INBEC

Pós-Graduação

Educar, formar e preparar Profissionais dentro das normativas aplicáveis ao ensino superior.