Conheça a dimensão 8D ​​BIM, essencial para a prevenção de acidentes na Construção Civil



Conheça a dimensão 8D ​​BIM, essencial para a prevenção de acidentes na Construção Civil

(Imagem: Infraestructura Inquieta/Reprodução)

  

O BIM não é só uma tecnologia que gera modelos em 3D, mas uma tecnologia que trabalha em várias dimensões de acordo com a proposta do empreendimento. De acordo com Neil Calvert (2013), podemos fazer as seguintes classificações de dimensões para o BIM:

 

3D – Dimensões Tridimensionais

4D – Planejamento

5D – Orçamento

6D- Sustentabilidade

7D – Gestão de Instalações

 

Outras dimensões podem ser consideradas, de acordo com Imriyas Kamardeen (2010). A Segurança do Trabalho seria a dimensão 8D, pois um modelo projetado em BIM pode oferecer informações suficientes para que se possa identificar diversos problemas relacionados à segurança do trabalho antecipadamente.

  

Os benefícios do Bim 8D são:

- Colaboração empresarial

- Otimização do desempenho corporativo

- Tecnologia de sensor integrado, facilitando a análise de dados em tempo real

  

A oitava dimensão (8D) no modelo BIM diz respeito à segurança e prevenção de acidentes e, segundo Imriyas Kamardeen (2010), consiste em três tarefas: determinar os riscos no modelo, promover sugestões de segurança para perfis de alto risco e propor controle de riscos e de segurança do trabalho na obra para os perfis de riscos incontroláveis.

 

Ou seja, o 8D adiciona a dimensão ‘segurança’ ao modelo, prevendo possíveis riscos no processo construtivo e operacional, adicionando componentes de segurança e indicativos de riscos.

 

É importante descrever os conceitos de elementos e famílias, os quais permitem criar as bibliotecas no Revit. Segundo Lima (2014), elementos de modelo são todos os objetos construtivos de projeto, sendo que os elementos possuem duas categorias: hospedeiro e componente. Os hospedeiros são itens normalmente construídos na obra como paredes ou telhados e os componentes são manufaturados por fora e instalados na obra, como portas, janelas ou mobiliário.

 

 

O que é BIM?

 

A sigla BIM significa Building Information Modeling. O mesmo que Modelagem de Informação da Construção, em português.

 

O BIM nada mais é que uma maneira eficiente de reunir todas as informações de uma construção de forma integrada e organizada. Esse conjunto de informações vai desde o modelo em si da edificação até seu orçamento. Isto é, acompanha a obra em todo o seu ciclo de vida.

 

A tecnologia BIM permite criar digitalmente modelos virtuais precisos de uma construção. Os modelos oferecem informações detalhadas de cada parte de um projeto, o que possibilita melhor análise e controle. Com o BIM, também é possível integrar softwares de diferentes fabricantes para que eles possam “conversar” entre si usando uma linguagem comum e aberta.

 

Além de integrar todos os dados em um único local, o seu uso também facilita o compartilhamento do projeto entre diferentes profissionais durante o processo de construção.

 

Esses profissionais podem inclusive trabalhar no mesmo projeto e ao mesmo tempo. Desde Arquitetos, Engenheiros, Projetistas, Fornecedores de Materiais, Gerentes Ambientais e clientes. Assim, todos podem interagir com o projeto de um edifício, gerando maior valor agregado.

 

A tecnologia BIM minimiza erros que seriam comuns no processo de projeto em 2D, por exemplo. Com o BIM, constrói-se maquetes eletrônicas, obtendo plantas, cortes e vistas. É possível simular como ficará cada detalhe estrutural da construção.

 

A tecnologia é tão eficaz que fornece informações aprofundadas de cada parte da evolução de um empreendimento. Além de permitir a atualização no modelo em tempo real.

  


8D ​​BIM para Prevenção de Acidentes através do Projeto

 

O histórico de segurança da indústria da Construção Civil sempre foi ruim. Continua sendo uma das indústrias mais perigosas para operários.

 

A indústria da Construção australiana, por exemplo, emprega aproximadamente 5% da força de trabalho australiana, mas representa 9% das reivindicações de compensação dos trabalhadores (Dingsdag, Biggs e Sheahan, 2006).

 

As taxas de incidência são substancialmente acima da taxa nacional de 14 por 1000 funcionários, variando entre 22 e 28, o que é quase o dobro da taxa (ASCC, 2009). Além disso, a indústria do setor registrou o maior número de fatalidades; 50 mortes por ano, registrando uma taxa de 8 mortes por 100.000 funcionários. Isto é mais do que o triplo da taxa média nacional, o que equivale a uma taxa de incidência de 2,5 mortes por 100 000 empregados (ASCC, 2009).

 

Há evidência convincente para sugerir que as decisões tomadas na fase de concepção de uma instalação podem ter implicações significativas na segurança dos trabalhadores no local. Gibb Haslam, Hide e Gyi (2004) realizaram uma revisão detalhada de 100 acidentes em construções no Reino Unido e informaram que, em 47% dos casos, pelo menos uma alteração no projeto reduziu o risco de lesão.

 

Behm (2006) analisou 450 relatos de mortes de trabalhadores da Construção Civil e lesões incapacitantes nos EUA e relataram que, em um terço dos casos, o risco que contribuiu para o incidente poderia ter sido eliminado se as medidas para a segurança fossem implementadas.

 

Na Austrália, Creaser (2008) confirmou que 37% das mortes no local de trabalho na construção tinham questões relacionadas ao projeto, e as questões pareciam contribuir para pelo menos 30% das lesões.

 

Consequentemente, pode-se argumentar que um dos meios mais eficazes de lidar com os perigos é eliminá-los na fonte, ou seja, Prevenção através do Projeto (PtD).

 

O conceito de “projeto seguro” depende da realização de uma avaliação de risco completa de cada componente da instalação do projeto. Isso requer integração e conhecimento dos processos de construção.

 

Cooke, Lingard e Blismas (2008) e Zarges e Giles (2008) argumentam que é duvidoso que profissionais na construção sejam equipados para fazer isso, já que a saúde e segurança ocupacional não têm sido bem integrados em seus currículos. Zou, Wilson e Adam (2009) confirmaram isso através de uma pesquisa na Austrália, revelando que a maioria dos projetistas não têm conhecimento sobre a avaliação do risco de segurança no projeto e não estão equipados para executar tais tarefas.

 

O BIM é um paradigma emergente nos campos de Arquitetura e Engenharia que permite a criação de modelos 3D digitais de edifícios com informações incorporadas sobre um projeto desde a concepção até a construção e operação. É mais do que apenas um modelo virtual em 3D, mas um repositório de objetos de construção inteligentes com atributos e relacionamentos, tornando-se um veículo eficaz para a tomada de decisões de projeto automatizado.

 

O BIM tem sido amplamente utilizado para simular desempenho e otimização de projetos tendo em vista os estudos de viabilidade e as preocupações das partes interessadas, análise de valor, análise de construtibilidade, análise de sustentabilidade, layout do local para eficiência operacional e gerenciamento de instalações (Whyte, 2002; Augebroe e Hensen, 2004; Onuma e Davis, 2006; Bendixen e Koch, 2007; Hartmann, Gao e Fischer, 2007; Azhar, Brown e Farooqui, 2008).

 

Todos esses estudos confirmam que a utilização da tecnologia BIM pode melhorar a qualidade e eficiência das várias análises e, como resultado, a otimização do projeto para produzir o melhor resultado. No entanto, o potencial do BIM para o PtD ainda tem muito a ser explorado.

   


MBA em Plataforma BIM -  Modelagem 3D, Planejamento 4D e Orçamento 5D / 6D / 7D

 


 

Com Coordenação dos Prof. M. Sc. Rogério Lima e M. Sc. Luiz Augusto Contier, o MBA em Plataforma BIM objetiva formar Gestores de BIM (BIM Managers) para atuar no desenvolvimento de projetos, gerenciamento e execução de obras prediais, que façam uso desta tecnologia.

 

Com a evolução das ferramentas tecnológicas, podemos afirmar, nos dias atuais, que a implementação BIM (Building Information Modeling) se faz presente, o que representa uma evolução dos processos convencionais (CAD) nas práticas de concepção, produção, gestão e entrega de projetos arquitetônicos e execução de obras, como também uma revolução, tanto no mercado como também no ensino e práticas de Engenharia e Arquitetura.

 

Portanto, é de extrema importância formar profissionais especialistas em BIM com habilidades e competências para atuar com esta nova plataforma e poder então encabeçar este processo de transformação na indústria da Construção Civil.

 

 

Fontes:

- DIMENSÕES BIM

- 5 perguntas sobre a tecnologia BIM

- BIM + Blockchain Malachy Mathews

- 8D BIM MODELLING TOOL FOR ACCIDENT PREVENTION THROUGH DESIGN / Imriyas Kamardeen1 / Faculty of Built Environment, University of New South Wales, NSW 2052, Australia.

-  All info about BIM

       

INBEC

Pós-Graduação

Educar, formar e preparar Profissionais dentro das normativas aplicáveis ao ensino superior.