Sonha em construir uma casa na árvore? Saiba o que levar em consideração na hora de tirar essa ideia do papel



Sonha em construir uma casa na árvore? Saiba o que levar em consideração na hora de tirar essa ideia do papel
(Foto:  Archtrends Portobello /Reprodução)
 

Na mente das crianças estão guardados os sonhos mais belos da humanidade. Sua imaginação fértil inspira os Arquitetos, há anos, a criarem obras incomparáveis. Esse mundo lúdico, por vezes surreal, ganha contornos reais nos traços das obras desses profissionais.

 

Assim surgem os novos modelos de moradias. Por exemplo, as casas na árvore! Elas são um tipo alternativo, belo e muito charmoso de construção. Flutuando sobre elementos vivos, permitem aos seus habitantes uma perfeita união com a natureza.

  


Motivação Construtiva


 

Modelo de casa na árvore projetado pelo designer Takashi Kobayashi (Foto: Blog da Arquitetura/Reprodução)
 

Uma casa na árvore pode ser o ponto favorito de uma criança num belo jardim. Mas, quem disse que esse modelo de construção não pode servir também aos adultos?

 



Modelo diferente de moradia sobre as árvores (Foto: Blog da Arquitetura/Reprodução)
  

Muitas pessoas têm buscado meios de explorar, ao máximo, a paisagem de suas propriedades. Eles desejam vivenciar experiências únicas, sozinhos ou acompanhados de seus amigos e familiares. Desejam estar mais próximos da natureza e ter um espaço calmo e isolado para trabalhar, estudar, ler, escrever, pintar, descansar e relaxar.

 

As casas na árvore são um tipo de construção que se enquadram muito bem nesse estilo de vida, que só a Arquitetura e Engenharia podem proporcionar.

   

 

Cuidados e preocupações

 


Sustainability Treehouse, instalada entre florestas de West Virginia, EUA (Foto: Blog da Arquitetura/Reprodução)
 

Na hora de construir uma casa na árvore, é preciso que se tenha muito cuidado, principalmente em relação aos elementos naturais existentes. Para que haja uma boa integração entre a edificação e a árvore, deve-se adotar uma tecnologia de ponta em Engenharia.

 

Inovação, sustentabilidade e ecologia precisam ser as palavras-chaves. Mas o quesito mais importante é a saúde do vegetal, porque é através de sua longevidade que se sustentará a nova morada.

 



Casa no vale do Rio Lule, na Suécia (Foto: Blog da Arquitetura/Reprodução)
 

Projetar uma casa na árvore também não é uma tarefa muito fácil. O ideal é que o Engenheiro Civil ou Arquiteto tenha o acompanhamento de outros profissionais qualificados, como dos Engenheiros Florestais e Biólogos.

 

Isso porque, primeiro, é preciso conhecer bem a planta, sua espécie, idade, volume e resistência. Depois, garantir que a mesma seja menos atingida possível, pois qualquer impacto pode comprometer toda a obra. Também devem-se encontrar as dimensões ideias para a edificação, evitando qualquer sobrecarga no sistema que possa vir a comprometer a segurança de seus futuros ocupantes.

   


Sistema Estrutural

 


HemLoft, em Whistler, Canadá (Foto: Blog da Arquitetura/Reprodução)
 

Muitos governos mundiais têm regras rígidas quanto às construções sobre árvores. Não é à toa. Respeitar a natureza de um local e adaptar a edificação a um determinado terreno é fator importante para uma boa Arquitetura.

 

Os profissionais podem até se valer de qualquer método construtivo e fazer da árvore o aspecto central do projeto, desde que a deixem sempre protegida.

 


Tree Hotel, localizado na Suécia (Foto: Blog da Arquitetura/Reprodução)
 

É comum o uso de pilares tanto em concreto quanto em madeira; estacas, cabos e cordas para a sustentação de casas na árvore. Claro que existem outros processos estruturais muito mais simples ou sofisticados, mas, de todo modo, a escolha será sempre desafiadora.

 

Vai depender do resultado de diversos estudos, como do solo – que precisa ser seco e firme; e do tipo de árvore – que pode não apresentar raízes apodrecidas. Isso impedirá que a casa fique desestruturada com o tempo.

  


Sistemas Complementares

 


Free Spirit Tree Spheres, próximo a Qualicum Bay, em Vancouver, Canadá (Foto: Blog da Arquitetura/Reprodução)

 

Normalmente, os sistemas hidráulicos e elétricos de uma casa na árvore funcionam de forma igual ou semelhante a uma residência comum. Mas, por exemplo, os fios elétricos precisam ser encapados com materiais isolantes, como o PVC, para evitar qualquer incidente.

 

A caixa-d’água pode ficar na cobertura da casa ou estar na parte inferior da edificação, tendo, adicionada, uma bomba recalque. Já a cobertura precisa ser bem projetada. Ela não pode esconder a árvore, pois é a peça principal da composição. Também deve coletar bem a água das chuvas, de modo a evitar que os líquidos, em demasia, entrem em contato com o vegetal, acelerando seu processo de deterioração.


  

Arquitetura e Decoração

 


Casa na árvore projetada pelo arquiteto Andreas Wenning, em Djuren, na Alemanha (Foto: Blog da Arquitetura/Reprodução)
 

A Arquitetura têm desenvolvido vários modelos diferentes, tradicionais ou modernos, de casas na árvore. Alguns são voltados apenas para crianças, mas outros são para adultos.

 

A maioria desses projetos mostra uma crescente preocupação dos profissionais com a sustentabilidade, com a conservação e conscientização ambiental, com os conceitos artísticos, com o emprego de novas tecnologias, com a integração das edificações à paisagem, com a relação dos interiores com os exteriores e a integração do ser humano com a natureza. Não importa a proposta, todas as construções sobre árvores acabam sempre quebrando os maiores paradigmas da Construção Civil.

 


Dois modelos diferentes e rústicos de casas na árvore (Foto: Blog da Arquitetura/Reprodução)
 

A decoração de interiores de uma casa na árvore também é um chamariz. Normalmente, o projetista leva muito em consideração a questão natural e temática da casa para criar uma proposta de visual bem estiloso.

 

Vale toda ideia criativa. Uma morada como essa, além de ter uma pegada sustentável, será aconchegante e personalizada, de acordo com o gosto e necessidades dos clientes. Algumas acabam tão luxuosas que possuem até banheira de hidromassagem, piscinas, escadas em vidro, deques de observação, claraboias e muito mais.

   


Arquitetos criam restaurante incrível em formato de balão que fica em uma casa na árvore na Nova Zelândia

 


(Foto: Hypeness/Reprodução)

 

Inspirados pelos contos de fada, fantasias e sonhos de infância, os Arquitetos do Pacific Environment construíram em uma grande árvore, nas florestas de Auckland, na Nova Zelândia, um restaurante que fica a nada menos que 40 metros do chão. E se a altura já não bastasse para chamar a atenção, o visual da estrutura é uma beleza à parte!

 

O restaurante, feito de madeira e aço, foi construído em volta de uma grande árvore e tem um formato que lembra um balão – ideia que é acentuada à noite, quando as luzes são acesas, iluminando toda a construção. Para chegar até a entrada da estrutura, é preciso andar por uma incrível ponte de 60 metros de comprimento. E embora não seja muito grande, o espaço de 9 metros quadrados é suficiente para acomodar cerca de 20 pessoas, além de uma equipe de garçons e de um bar. A cozinha e o banheiro ficam no andar de baixo.

 

Inicialmente construído para servir de cenário para um comercial da empresa Yellow Pages, o espaço hoje funciona sob o nome de The Redwoods Treehouse e recebe eventos como casamentos e aniversários.

  

 


Casa na árvore em Berlim é muito mais do que seus melhores sonhos de criança



(Foto: Hypeness/Reprodução)
 

Em um belo projeto experimental, os arquitetos da Baumraum criaram esta casa na árvore, que funciona como um verdadeiro oásis de tranquilidade em uma área urbana da capital alemã.

 

Localizada no sul da cidade, no distrito de Zehlendorf, onde residências costumam ter grandes jardins, a casa é composta por um cubo de 21 metros quadrados, que oferece espaço suficiente para se viver confortavelmente, com direito a cozinha e banheiro. Toda a estrutura, feita com madeira e aço, foi construída sobre uma base, a 4 metros do chão, preservando cerca de 650 metros quadrados de mata ao seu redor.

 

 

Ambientalista reaproveita materiais e constrói casa na árvore dos sonhos em meio à natureza

 


(Foto: Hypeness/Reprodução)
  

Quando comprou um terreno todo arborizado logo atrás de sua casa, em Atlanta, a única certeza de Peter Bahouth era a de que não derrubaria as plantas. A preservação do meio ambiente sempre foi um tema sensível ao historiador, advogado e ex-diretor do Greenpeace.

 

E foi com o amor pela natureza e as memórias de infância como inspiração que Peter aproveitou a área para construir essa encantadora casa na árvore. Recheada de materiais reaproveitados, antiguidades e relíquias pessoais do dono, a casa conta com 3 cômodos. Para passar de um ao outro, o caminho é uma pequena ponte de madeira suspensa.

 

O primeiro cômodo é uma sala de estar chamada de Mind (“Mente”, em português), com cadeiras e poltronas para os convidados se aconchegarem. O segundo se chama Body (“Corpo”) e nele tem uma cama que pode ser deslizada para fora da casa, como forma de apreciar melhor a cúpula das árvores. E o último, que recebeu o nome de Spirit (“Espírito”), nada mais é do que uma plataforma redonda com uma vista incrível do pôr do sol.

 

A casa tem ainda redes para tirar um cochilo e alvos para jogar dardos. É ou não é o lugar perfeito para receber amigos e curtir a natureza de pertinho?

  


Sem desculpas: ela construiu uma casa na árvore gastando muito pouco

 


(Foto: Hypeness/Reprodução)

 

Caso você venha fugindo de montar uma casa na árvore argumentando dificuldades financeiras, é melhor arrumar outra desculpa. Uma americana botou a mão na massa e, por conta própria, montou uma tremenda casa gastando pouco mais de R$3mil.

 

E o melhor: dá para fazer parecido e gastando ainda menos. A autora do blog ModFrugal simplesmente não economizou na hora de decorar o local. Sofá-cama, uma rede, quadro negro e prateleiras são alguns dos itens existentes. Ainda há uma porta de correr que liga o ambiente interno à varanda, onde duas cadeiras finalizam a decoração.

 

O resultado do projeto é magnífico. “Não sou uma escritora, fotógrafa ou designer, apenas uma garota com uma certa visão e que não tem medo de sujar as mãos”, resumiu – e inspirou – a blogueira.

  


Conheça a comunidade sustentável que vive em casas na árvore



(Foto: Hypeness/Reprodução)

 

É o que se chama de viver em profunda comunhão com a natureza. Mateo e Herica Hogan, um casal do Colorado, Estados Unidos, se apaixonou pela Costa Rica e decidiu assentar e criar uma pequena comunidade no meio de uma floresta montanhosa, entre árvores e rios de águas brancas. O mais legal é que todas as casas, feitas de madeira, estão entre as árvores.

 

As 25 estruturas já construídas na Finca Bellavista (assim se chama a comunidade) incluem espaços públicos, como um centro comunitário – que tem até Wi-Fi, o que prova que a ideia não é afastar toda a tecnologia e viver isolado. É antes ser ecosustentável, recorrendo a casas de baixo impacto ambiental, com captação de água da chuva e biodigestores.

 

No momento, existem sete casas na árvore e uma série de outras casas de madeira para alugar. Mas o objetivo dos proprietários nunca foi fazer do local o seu próprio refúgio de férias e por isso convidam as pessoas a aumentar a comunidade. Existem parcelas de terra disponíveis para venda e toda a Finca Bellavista está aberta à ideia de construir mais treehouses.

 

Situado bem perto do Pacífico Sul, o local tem para oferecer cachoeiras, piscinas naturais, trilhas para passeios pela floresta ou ainda uma fauna rica. Espera-se em troca que os visitantes tenham espírito de aventura e de comunhão com a natureza que os rodeia

 

 

Hostel em Ilhabela tem opção de casa na árvore como hospedagem

 


(Foto: Hypeness/Reprodução)

 

Qualquer pessoa volta a ser criança numa casa na árvore. Se a brincadeira for parte da hospedagem em uma viagem para Ilhabela, as coisas ficam ainda melhores.

 

O Hostel da Vila oferece justamente essa experiência. As casas na árvore têm capacidade para até três pessoas e as diárias em média temporada custam R$ 190. Cada cabana é equipada com cama de casal, ventilador, espelho, aparador e baú, com a possibilidade de solicitar uma cama extra. Os banheiros são coletivos.

 

Apelidadas com nomes de árvores, como Ipê, Mangueira e Figueira, as acomodações são perfeitas para um final de semana em meio à natureza. O valor da diária já inclui o café da manhã.

 


(Foto: Hypeness/Reprodução)
 

O Hostel da Vila conta ainda com acomodações coletivas e outros espaços que exalam criatividade, como as charmosas cabanas privativas em estilo glamping ou a kombi hippie, perfeita para quem ama um clima on the road.

  


Casa na árvore também é lugar de adultos

 


(Foto:  Archtrends Portobello /Reprodução)
 

Muitas pessoas deixam de lado o sonho de ter uma casa na árvore assim que a infância termina. Não é o caso de Foster Huntington, que trocou a vida na cidade para morar em uma estrutura instalada entre folhas e galhos. O jovem, que trabalhava em Nova York, diz que não deixaria o novo lar pela loucura das áreas urbanizadas.

 

Mas Huntington não está sozinho. Afinal, as gerações nascidas nos anos 50, 60 e 70 com certeza se lembram bem desse sonho de criança. A diferença é que, em décadas passadas, tudo era rústico e feito de modo improvisado, ou seja, com pouco planejamento e quase nenhuma técnica que garantisse a durabilidade da construção.

 

Hoje há profissionais e empresas de Arquitetura que são especializados em desenvolver projetos de casas na árvore. É uma ótima notícia para quem já cresceu, mas ainda deseja ter seu próprio refúgio acima do solo.

  


Casa na árvore é opção de hospedagem em Pirenópolis (GO)

 


(Foto: Jornal de Turismo/Reprodução)
 

A cidade histórica de Pirenópolis, a 120 km de Goiânia e 140 de Brasília, ganhou a primeira hospedagem dessa modalidade. Acácia Tree House fica na estância Shambala Piri, a 7 km do centro de Pirenópolis.

 

Com 40 m², a casa na árvore fica a 4 m do solo, envolta por um abacateiro adulto. A hospedagem conta com quarto, banheiro, varanda, cozinha equipada para preparar refeições e comporta um casal com uma criança.

 

O mobiliário é de pallets, esculturas naturais e bancadas esculpidas em madeira de demolição. Contrapondo com o rústico, os hóspedes contam com Wi-Fi, Netflix e um charmoso enxoval. Embaixo da casa, os hóspedes contam com uma área de lazer para uso exclusivo com churrasqueira.

 

O projeto é a realização de um sonho antigo do artesão Nelton Xavier de Barros, 47 anos, que nasceu em Pirenópolis e desejava promover um turismo que valoriza o contato com a natureza e a vida no campo.

  

Depois de trabalhar por muitos anos com a manufatura de mobiliário rústico, Nelton investiu suas economias em uma chácara, onde fundou a Shambala Piri. A casa na árvore é a quarta estrutura de hospedagem na estância. Foi desenvolvida junto com o filho, o administrador, Neylon Jacob, 28 anos, para trazer essa experiência inédita aos turistas de Pirenópolis.

 

A casa na árvore foi construída pelo próprio Nelton, graças a suas habilidades com a madeira e inclui medidas sustentáveis que minimizam os impactos da construção. A cobertura é feita com uma telha ecologicamente correta, proveniente de material reciclado, que tem um processo produtivo de baixo impacto ambiental e é certificada internacionalmente pelos requisitos de sustentabilidade.

 

A estrutura da casa não utiliza a árvore para sustentação, com o objetivo de preservar a planta.

 


Fontes:

- Blog da Arquitetura

- Hostel em Ilhabela tem opção de casa na árvore como hospedagem

- Arquitetos criam restaurante incrível em formato de balão que fica em uma casa na árvore na Nova Zelândia

- Casa na árvore em Berlim é muito mais do que seus melhores sonhos de criança

- Ambientalista reaproveita materiais e constrói casa na árvore dos sonhos em meio à natureza

- Sem desculpas: ela construiu uma casa na árvore gastando muito pouco

- Conheça a comunidade sustentável que vive em casas na árvore

- Archtrends Portobello

- Catraca Livre

 

           


INBEC

Pós-Graduação

Educar, formar e preparar Profissionais dentro das normativas aplicáveis ao ensino superior.